Tia onívora avalia delivery vegano de São Paulo

Acompanho de longe as inaugurações de empresas, marcas, cursos e restaurantes veganos no Brasil. E a impressão que tenho é a de que todo dia tem algo novo. Um lançamento que me deixou curiosa foi o da VeganJá, empresa de delivery de São Paulo, inaugurada em abril de 2016.

O esquema, porém, não é ligar e pedir uma refeição quente, que será entregue em alguns minutos. Tudo acontece pela internet e tem uma programação precisa. No site www.veganja.com.br, a pessoa decide por qual plano pagar e quais refeições, entre as 8 criadas para cada semana, interessam mais.

Em tempo: as opções do cardápio mudam semanalmente, as refeições são sempre veganas, os ingredientes são sazonais e, na maioria das vezes, orgânicos, me garantiu Jônatas Mesquita, um dos sócios da VeganJá.

O plano mais simples (1 refeição por dia, durante cinco dias da semana) sai por R$ 129. Mas também tem plano mensal com 2 refeições por dia, durante 7 dias da semana – esse custa R$ 1.265. Independentemente do plano, todos os pedidos devem ser feitos até quinta-feira de cada semana, porque a entrega das refeições (congeladas e com peso de 360 g cada) acontece aos domingos.

Como infelizmente a VeganJá não faz entrega em Milão, pedi para minha tia Noemi (onívora pouco fã de carne) experimentar o serviço e a comida. Segue a opinião dela:

noemi
Noemi, onívora pouco fã de carne

A princípio, a ideia de comida vegana congelada me aterrorizou, porque imaginei que fosse absolutamente sem gosto. Mas topei o desafio, porque afinal comer é comigo mesmo!

Em resumo, as refeições são muito gostosas, a apresentação às vezes estranhas por conta da cor de alguns ingredientes, como arroz preto ou repolho roxo, mas o sabor supera tudo. Vale muito a pena!

As refeições têm uma boa variedade de alimentos e temperos! Não há sal nem açúcar sobressaindo, os sabores vêm dos legumes, verduras e temperos, como o gengibre, a pimenta, o coentro e outros que meu paladar zoado por uma crise de sinusite não conseguiu identificar. Só sei que experimentaria o cardápio todo.

Domingo: Todas as refeições da semana chegaram congeladas, numa embalagem super fofa de papelão “resinado” do tipo que dá para congelar e levar ao micro-ondas. Pedi também sobremesa: beijinhos e brigadeiros de colher.

Segunda-feira: O cardápio era exótico e vinha com mix de arrozes a moda tailandesa com legumes, abacaxi, amendoim e ervas frescas ao leite de coco.

O prato não era muito bonito, pois prevalecia o arroz preto. Mas o sabor me derrubou! Uma delícia! Não sei se chegam a usar sal na comida, mas os sabores se sobressaem, os temperos são na medida e a mistura de leite de coco, pimenta e gengibre, ficou maravilhosa.

O prato que seria individual serviu tranquilamente 2 pessoas que comem pouco. Eu e Mari (filha de Noemi e minha prima) comemos sem ficar com fome, mas confesso que comeria mais por pura gula.

Terça-feira: Já estávamos de volta a zona de conforto com legumes diversos, grão-de-bico assado e purê de batatas. De novo a comida e o tempero estavam deliciosos, apesar de o grão-de-bico assado ter me parecido um pouco seco – situação resolvida com azeite extra.

Quarta-feira: Fomos de couve-flor gratinada com molho branco e burguers de ervilha. Por ser congelado e aquecido no micro-ondas, o burguer perdeu um pouco da “crocância” e da firmeza que, com certeza, deve ter ao sair do forno. Sabor e temperos deliciosos. Mais um dia que a gula pediu mais do que o estômago precisava, mas ainda assim o prato serviu perfeitamente nós duas.

Quinta-feira: Risoto de alho-poró, repolho roxo e lentilhas, batatas gratinadas ao molho de cogumelos. A aparência também não era muito bonita, porque o repolho escureceu o prato, mas o sabor ganhou mais uma vez! 

Sexta-feira: Tivemos creme de milho, cenouras assadas com molho de tahine, burguer de legumes com leite de coco. Mais um prato delicioso!

Houve o mesmo problema da perda da “crocância” do burguer, mas o sabor compensou o resto. O milho era bem fresquinho com grãos pequeninos e muito macios, as cenouras deliciosamente assadas e meio carameladas e o burguer uma delícia. Neste dia, comi os docinhos. Tanto um quanto o outro deliciosos e não doces demais. Perfeitos!  

Anúncios

2 comentários sobre “Tia onívora avalia delivery vegano de São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s